EMBARCAÇÃO DO INFERNO - SESSÃO PARA ESCOLAS

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

   

 

10 de Março - 11h00 e 15h00 (mediante marcação prévia)

Estas sessões incluem uma conversa informal com a equipa artística no final do espectáculo, recolhendo comentários de alunos e professores e respondendo a dúvidas e perguntas que queiram colocar.

De forma a salvaguardar a qualidade da experiência para os alunos, as sessões para escolas têm uma lotação máxima de 150 alunos, independentemente da capacidade da sala. Antes de cada sessão, as duas companhias disponibilizam-se para trabalhar com os professores na preparação da vinda ao teatro, fornecendo materiais de apoio e esclarecendo quaisquer questões que queiram colocar.
 

 

TEATRO
Embarcação do Inferno
de Gil Vicente
A Escola da Noite / Centro Dramático de Évora

 

A obra de Gil Vicente é uma marca incontornável nos reportórios d’A Escola da Noite e do Cendrev, que partilham o gosto por trabalharem sempre o texto original, ainda que através de abordagens cénicas contemporâneas.

Celebrando os 500 anos da primeira apresentação e da primeira edição do “Auto de Moralidade da Embarcação do Inferno”, também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”, os dois grupos A Escola da Noite e o Cendrev apresentam o mais estudado e mais emblemático texto vicentino.

As companhias assumem a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português: Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, ele é uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura, pese embora o insistente esquecimento a que tem sido votado. À falta de datas precisas de nascimento e morte, é a sua obra que pode e deve ser comemorada, em particular o “Auto da Barca do Inferno”, obra maior da Idade Média europeia.

As duas companhias convidam assim os espectadores a voltarem a olhar para a peça e a confrontarem-se com tudo o que ela continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois.

No texto que escreveu para o programa do espectáculo, o consultor científico do projecto, José Augusto Cardoso Bernardes, salienta: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder.

E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer.”

 


FICHA ARTÍSTICA
Texto Gil Vicente
Encenação António Augusto Barros e José Russo
Interpretação Ana Meira, Igor Lebreaud, Jorge Baião, José Russo, Miguel Magalhães, Rosário Gonzaga, Rui Nuno, Sofia Lobo
Figurinos e bonecos Ana Rosa Assunção
Cenografia João Mendes Ribeiro e Luísa Bebiano
Luz António Rebocho
Música Luís Pedro Madeira
Consultadoria científica José Augusto Cardoso Bernardes
Co-produção A Escola da Noite - Grupo de Teatro de Coimbra / Cendrev - Centro Dramático de Évora

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA: M/12

Programação Associada

Espectáculo Público Geral:
Horários: 11 de Março - 21h30

Oficina para professores: (sujeita a um mínimo de 6 inscrições)
Horários: 7, 8 e 10 de Março - Das 18h30 às 20h30
                  11 de Março - Das 15h00 às 19h00

Conferência sobre Gil Vicente
Horários: 9 de Março - 18h30

BILHETES

Espetáculos para Escolas: 3€ por Aluno

  •  
     
     
  •  
     
     
     
  •  
     
     
     
  •  
     
     

Morada

  • Rua Dr. Leonel Sotto Mayor
    2500-227 Caldas da Rainha

+39° 24' 21.6606",
-9° 7' 53.2056"

Contactos

  • 262 094 081 / 262 889 650
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Newsletters

 

Redes sociais